20 de junho de 2016

Henrique Dourado ainda dá esperança


O empresário brasileiro Meer Kaufmann esteve recentemente em Guimarães e ficou a conhecer a intenção de o Vitória contar com Henrique Dourado pela segunda temporada consecutiva.

Com o início da pré-época já à vista, o dossiê Henrique Dourado ganha um novo alento. O ponta de lança brasileiro, que esteve cedido pelo Mirassol na última temporada, ainda não assinou por nenhum emblema, o que faz aumentar as probabilidades de o Vitória conseguir um novo empréstimo.

Autor de 12 golos no campeonato, fixando-se no onze a partir da 11.ª jornada, a SAD vitoriana desde cedo manifestou vontade de contar com o goleador na época 2016/17, mesmo sem condições financeiras para suportar uma compra do passe, estimado em cerca de três milhões de euros. Recentemente, o empresário Meer Kaufmann esteve em Guimarães e ficou a par das intenções do Vitória, deixando a porta aberta para o segundo empréstimo. O próprio jogador, em declarações também recentes à sua assessoria de Imprensa, prometeu para breve uma tomada de posição. “Até ao momento, não tenho nada acertado. Os meus empresários estão à procura de possibilidades, para que eu possa decidir a questão brevemente”, declarou Henrique Dourado. Ora, sabendo-se que a SAD e Pedro Martins pretendem ter o plantel fechado o mais cedo possível, é lógico pensar que o assunto está em vias de ser resolvido.

Sinalizado o interesse do Vitória num segundo empréstimo, a possibilidade de outro clube apostar na compra do passe do ponta de lança pode estragar as pretensões da SAD; como até agora isso não aconteceu, os dirigentes vitorianos sentem-se mais otimistas quanto ao regresso de Henrique Dourado a Guimarães. Certo é que o clube pretende um ponta de lança para fazer concorrência a Soares, autor de 14 golos na época passada com a camisola do Nacional, dez deles no campeonato.

Os pontas de lança Areias e Bruno Mendes, que evoluíram na equipa B na temporada anterior, estão de prevenção, podendo ser requisitados por Pedro Martins para a pré-época no caso de não ser contratado a tempo um jogador para rivalizar com Soares.

In O Jogo